Prevenção de Perdas

Você sabia que o Brasil apresenta o 5o maior índice de perdas no Varejo do Mundo? Sabia que, em 2014, o índice de perdas em relação à Receita Líquida dos supermercados foi o MAIOR JÁ REGISTRADO nos últimos 10 anos, segundo a Pesquisa Anual de Perdas da ABRAS? (deseja conhecer todo o relatório, Clique Aqui - Forum_perdas).

“Se o índice de perdas do comércio brasileiro fosse similar ao da América do Norte, os lojistas teriam deixado de perder R$ 10 bilhões em um ano” – Segundo cálculos de Cláudio Felisoni, presidente do PROVAR (Programa de Varejo) – da USP (Universidade de São Paulo), e do IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo & Mercado de Consumo).

Neste cenário, os Pequenos Varejistas são os maiores prejudicados.

Pequenos Varejstas perdem mais porque nem sempre monitoram suas mercadorias. Este descontrole aumenta o índice de perdas, que, não raro, supera a margem de lucro. Este prejuízo é repassado ao preço final, e o negócio fica menos competitivo.

“É tão importante para uma loja reduzir perdas quanto aumentar o faturamento. Se uma peça que gera 10% de lucro líquido é furtada, o varejista precisa comercializar dez outras peças equivalentes para cobrir o prejuízo”, atesta Gustavo Carrer – Consultor Especializado em Varejo do SEBRAE.

Por conta disso, não é exagero afirmar que o maior Vilão do Varejo brasileiro são as Perdas.

E você, mede, controla e gerencia as Perdas da sua Loja?

O QUE SÃO PERDAS?

“Perda é todo lucro ou resultado não alcançado por motivo de: extravio, desperdício, quebra ou administração ineficiente. Ou seja, perda é toda redução não planejada dos ativos da empresa”.
Em uma visão mais abrangente, pode ser estendido às perdas chamadas “estratégicas”, que é a distância entre os resultados pretendidos e os efetivamente realizados”.

– Definição do PROVAR – Programa de Administração de Varejo – FIA – Fundação Instituto de Administração/ USP – Universidade de São Paulo.

E NAS LOJAS DE CONVENIÊNCIA?

As Lojas de Conveniência são um dos tipos de Varejo que mais sofrem com todos os tipos de Perdas.
A livre exposição das mercadorias, que devem ficar acessíveis aos clientes e colaboradores e o envolvimento de um grande número de pessoas em seus processos operacionais torna-as muito vulneráveis à Perdas.

Slide9

Além disso, o empresário Revendedor de Combustíveis, ainda é, de forma geral, pouco versado na gestão de Varejo. Os demais serviços de Varejo do Posto – A Loja de Conveniências e a Unidade de Troca de Óleo – ainda representam um grande desafio. Para aqueles acostumados a gerenciar, no máximo, 6 SKUs* na Pista, passar a trabalhar com mais de 1.500 SKUs* na Loja de Conveniência, e 800 SKUs* na Troca de Óleo, a operação destes negócios amplifica demasiadamente a complexidade do negócio.

* SKUs – Stock Keeping Unit – Unidade Mínima de Estoque.

Slide1 Slide2 Slide3 Slide4

E o mercado mostra que este é um caminho sem volta. A margem dos combustíveis tendem a diminuir ao longo dos anos (como já vem fazendo historicamente), deixando a cargo destes Varejos toda a lucratividade do Posto de Serviços.

Tendo em vista este cenário, é extremamente importante que o empresário mantenha-se atento às ações e práticas de Prevenção de Perdas.

De outra forma, o negócio torna-se um “balde furado”… Entra bastante dinheiro, mas o lucro esvai-se por inúmeros buracos, que passam desapercebidos por uma gestão superficial.

A melhor ferramenta para medir, gerenciar, e consequentemente controlar as Perdas é a prática perene de INVENTÁRIOS .

A REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIOS

Além de realmente ter o controle sobre os estoques, é fundamental demonstrar que o controle existe e é exercido por agente externo e imparcial. Manter uma atmosfera de controle é o primeiro passo para desencorajar aproveitadores.

De outra forma, sua própria EQUIPE pode representar o problema… Estatísticas apontam, que do total de Perdas de uma Loja de Conveniência, mais da metade seja de responsabilidade dos próprios funcionários.

A realização de Inventários é uma operação que exige um planejamento rigoroso, o destacamento de recursos humanos (geralmente escassos), a disponibilidade de equipamentos de leitura e coleta de dados específicos e, em muitos casos, até mesmo a suspensão das operações comerciais durante a execução.

Isto leva a ônus elevados e desnecessários ao negócio. A solução ideal é contratar uma empresa independente, sem relação com fornecedores e funcionários, para a realização do serviço, trazendo os seguintes benefícios:

  1. O Varejo e seus funcionários permanecem focados na sua principal atribuição: vender;
  2. Os funcionários da loja são poupados do desgaste físico e mental que a realização do inventário causa, gerando perda de produtividade;
  3. Rapidez e assertividade na contagem de estoque;
  4. Imparcialidade nos resultados;
  5. Utilização de equipamentos de primeira linha, que zelam pela integridade dos dados, evitando perdas de informação e retrabalho;
  6. Metodologia ágil de coleta que não atrapalha o dia a dia da operação;

Portanto, a CARDINALIS traz ao mercado a solução ideal para o serviço de realização de Inventários.

Slide6 Slide7 Slide8

 

DIFERENCIAIS CARDINALIS:

  1.  Empresa composta por profissionais com mais de 20 anos na Gestão de Postos de Serviços, Lojas de Conveniência e Unidades de Troca de Óleo;
  2.  Metodologia de execução própria, com máxima acuracidade;
  3.  Contagem veloz e com os PDVs funcionando (loja aberta!), mantendo a organização e o funcionamento da Loja normalmente;
  4.  Utilização de equipamentos de alta tecnologia, com software proprietário embarcado, capaz de integrar com todos os sistemas de Gestão de Posto-Loja e PDV (como Wincash, Microsffer SigPosto, Rezende Sistemas, Seller, Metaposto, LZT AutoSystem, Databoff, Wesa, etc).
  5. Equipe uniformizada, identificada, de profissionais sérios e comprometidos com o sucesso do Inventário.

IMG_1607

De acordo com Carlos Eduardo Santos – Presidente do Comitê de Prevenção de Perdas do IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo ­– existem 5 diferentes graus de Maturidade da realização do Inventário. Do menor grau – aquele realizado com a Loja fechada e os PDVs parados, e cujas conclusões são menos elaboradas – ao maior grau – em que se realiza o inventário lançando-se mão de congelamento de saldo, analisando as Categorias e SKUs de maior divergência e relevância, com a Loja aberta e funcionando, apresentando um resultado de altíssima qualidade a aprofundamento de informação, impactando o mínimo possível na operação.

O método de contagem da Cardinalis está classificado como Grau 5 – o “Estado da Arte”, caracterizado pela alta tecnologia e conhecimento de realização.

ALÉM DO INVENTÁRIO

Apesar de fundamental, a simples realização de inventários periódicos não é a solução para as Perdas.

É apenas o COMEÇO do trabalho. É como “medir a Febre”.

Para que se mude, efetivamente, os resultados é preciso “tomar o remédio”. Ou seja, alterar PROCESSOS de GESTÃO.

Por isso, nosso trabalho não pode ser caracterizado pela simples realização de inventários. Nossa entrega vai muito além. A partir dos resultados observados no inventário é que o trabalho se INICIA.

Junto com o Cliente, analisamos o resultado final, levantamos as Categorias e os produtos que apresentam resultados os mais preocupantes, apontamos as prováveis causas e indicamos as formas de combatê-las.

Trata-se, na verdade, de uma profunda Consultoria de Gestão e Prevenção de Perdas.

Os resultados são entregues online, em até 24 horas a realização do Evento de Inventário.

  • Análise minuciosa do resultado final da contagem de inventário juntamente com o Revendedor ou Gerente, utilizando inteligência artificial de ponta na análise de compensações (Faltas X Sobras);


  • Entrega de Relatório Final online com gráficos demonstrativos de análise de perdas (total, % em relação a faturamento, principais grupos e SKUs, etc.) e progressão de valor de capital investido em Estoque;


  • O Posto terá acesso a um ambiente online com seu Relatório de Acompanhamento do Evolutivo do trabalho de prevenção de perdas.

A partir destas análises, a Cardinalis constrói, junto com o Cliente, Planos de Ação para atacar e dirimir as perdas por Categorias, fornecendo ferramentas de gestão para tal.

COMO A GESTÃO DOS ESTOQUES LEVA A MAIS LUCRATIVIDADE 

O Estoque, em um Posto de Serviços, costuma ser a rúbrica que mais pesa nos Custos. Entretanto, “Custo” é absolutamente diferente de “Despesa”.
O CUSTO traz um retorno financeiro e pertence à atividade fim do negócio. Com o Estoque, esperamos obter lucros futuros.

É fundamental, portanto, avaliarmos o QUANTO e COMO vamos investir em nossos estoques. Se avaliarmos mal, ou superficialmente, corremos o risco de empatar Capital de Giro em demasia na formação de estoques desnecessariamente grandes. Ou mesmo, em produtos que não possuem o giro esperado, ou são muito sujeitos à perdas.

Desta maneira, com a implementação de um trabalho contínuo de Gestão e Prevenção de Perdas, outros ganhos importantes são obtidos, além do controle das Perdas propriamente dito.

Manter o Estoque Virtual (sistêmico) igual ao Físico, permite que o Gestor da Loja passe a basear-se em relatórios valiosos e precisos sobre o giro de produtos e a venda da Loja. Informações cruciais para que se conheça o perfil da venda e oportunidades de melhoria.

Pode-se, portanto, traçar uma Curva ABC realista que norteará as COMPRAS e a melhor composição dos Estoques. Ou seja, aquele com os SKUs (produtos) que apresentam o melhor resultado, giram mais rapidamente e na quantidade correta – sem empatar capital de giro demasiado em compras exageradas, proporcionando melhor rentabilidade para o negócio.

Slide5

É, PORTANTO, UM ASSUNTO CHAVE PARA O SUCESSO DO SEU NEGÓCIO.

Precisa de orientação?

Procure-nos! Teremos prazer em auxiliá-lo!

Voltar para as Soluções